Notícia

14 de Novembro de 2019

Híbridos modernos de milho são mais resistentes

Os híbridos modernos de milho produzem mais material vegetal e absorvem, em média, a mesma quantidade de nitrogênio das variedades anteriores, apesar de serem mais apinhados e com menos nitrogênio disponível por planta, de acordo com uma revisão da Universidade de Purdue. Em uma análise de 86 experimentos de campo, os agrônomos descobriram que os híbridos de milho liberados após 1990 provam ser mais resistentes do que seus antecessores de várias maneiras.

Os híbridos modernos mantêm o rendimento por planta em ambientes com baixo nitrogênio, podem se recuperar do estresse no meio da estação e têm uma capacidade aprimorada de absorver o nitrogênio após a seda, mesmo que sofram de deficiência de nitrogênio durante a floração. O estudo sugere que reservar uma porção de fertilizante nitrogenado para aplicar no final da temporada pode ser uma boa aposta para os produtores, disse Tony Vyn, professor de agronomia.

"Isso é como seguro", disse ele. “Anteriormente, reter parte de seu nitrogênio para mais tarde poderia ser percebido como um empreendimento arriscado: você não deseja causar inadvertidamente uma deficiência de nitrogênio. Mas este documento sugere que, com os híbridos modernos, esse risco é menor”, completa.

O nitrogênio é um componente essencial das proteínas vegetais e desempenha um papel vital no aumento da produção de grãos. Também é notoriamente móvel, disse Sarah Mueller, aluna de doutorado em agronomia e primeira autora do estudo.

Os produtores querem manter o fertilizante caro em seus campos e culturas e evitar a perda de excesso de nitrogênio na atmosfera e nos sistemas de água, onde ele pode causar danos ao meio ambiente. Mas sincronizar as aplicações de nitrogênio com a absorção de nitrogênio das plantas continua sendo um desafio.

Fonte: Agrolink

Baixe o APP PRA VOCÊ

Baixe o APP MINHA COTRIPAL

Cotripal Agropecuária Cooperativa
Rua Herrmann Meyer, 237 - Centro
CEP: 98280-000 - Panambi - RS
Fone: (55) 3375 9000