Notícia

02 de Julho de 2020

Demanda por grãos cai na Ásia

A pandemia de coronavírus e a peste suína africana (ASF) estão afetando negativamente a demanda de grãos e sementes oleaginosas no sudeste da Ásia em 2020, diminuindo em 1,6% o consumo de trigo, milho, soja e farinha de soja nessa região, de acordo com um relatório divulgado em 30 de junho pelo Rabobank International.

Os cinco países que compõem o Sudeste Asiático no relatório - Indonésia, Malásia, Filipinas, Tailândia e Vietnã - estão tendo um declínio significativo no consumo de ração, com expectativa de que a demanda diminua 3,2% em relação ao ano anterior e de 5,8% ao longo dos últimos cinco anos.

"Cerca de 64% da demanda total anual de grãos nos cinco países é usada para alimentação animal", disse Oscar Tjakra, analista sênior de grãos e oleaginosas do Rabobank. “Portanto, a diminuição no uso de grãos e sementes oleaginosas supera o aumento no uso de grãos e sementes oleaginosas para consumo humano”, completou.

O relatório observou que o consumo humano dos principais grãos do Sudeste Asiático deverá aumentar 1,4% em 2020, em comparação com um aumento de 3% ano a ano no ano passado e uma inclinação média de 3,9% nos últimos cinco anos. Prevê-se que as importações de trigo para a região cresçam 1,4% em 2020, após um crescimento de 3,7% em 2019 e uma média de 4,8% nos últimos cinco anos.

Entre os cinco países, espera-se que a demanda total por grãos maiores diminua mais nas Filipinas, com queda de 3,2% em 2020. A Indonésia deve ter o melhor desempenho com demanda total plana este ano. O Rabobank disse que a demanda por moagem de trigo será o maior contribuinte para o aumento da demanda de grãos principais para consumo humano em 2020.

Fonte: Agrolink

Cotripal Agropecuária Cooperativa
Rua Herrmann Meyer, 237 - Centro
CEP: 98280-000 - Panambi - RS
Fone: (55) 3375 9000